News

JUL: APRAM na linha da frente

2019-04-06

A JUL, Janela Única Logística, a plataforma informática que vai colocar os portos portugueses na liderança dos processos de digitalização portuária vai funcionar em pleno no dia 8 de abril, nos portos da Madeira, (Funchal, Caniçal e Porto Santo) considerados primeiro porto piloto deste projeto.

Depois de ter entrado em produtivo no passado dia um de abril, com um período de transição da antiga JUP, Janela Única Portuária para a JUL, a partir das 00h00 do próximo dia 8 as escalas com ETA serão só e apenas lançadas nesta nova plataforma.

A Presidente do Conselho de Administração da APRAM, Lígia Correia lembra que o sucesso na implementação desta nova plataforma nos portos da Madeira, implicou “mais de um ano de sucessivas reuniões na região e no continente, de ações de formação que envolveram mais de uma centena de pessoas da comunidade portuária madeirense e uma segunda fase de dois meses e meio de testes intensivos que trouxeram muito trabalho acrescido, ao replicar duplamente os dados na JUP e na JUL, mas permitiram que se cumprissem atempadamente as várias etapas para o funcionamento pleno desta nova plataforma.”

“É de salientar que isto só foi possível, com o empenho e dedicação de toda a comunidade portuária, públicos e privados, que enriqueceram esta ferramenta que vai agora ser adaptada nos portos nacionais, tendo em conta as suas próprias especificidades, de modo a harmonizarmos os procedimentos em todos os portos portugueses”, considera Lígia Correia.

A construção desta plataforma digital do sistema logístico-portuário começou em março do ano passado, na Madeira, e envolveu mais de uma centena de funcionários de várias entidades públicas e privadas da região. Em outubro iniciaram-se os primeiros testes e a formação para todos os utilizadores.

A APRAM foi escolhida como primeiro porto piloto, precisamente por reunir realidades diferenciadas como o Porto do Funchal, o Porto do Caniçal e o Porto do Porto Santo.

A JUL alarga a JUP, a Janela Única Portuária a toda a cadeia logística, integrando os meios de transporte terrestres e as ligações aos portos secos e plataformas logísticas, numa lógica intermodal.

A ideia é assegurar uma maior fluidez de informação e aumentar a eficiência dos portos portugueses e das respetivas cadeias logísticas, através da simplificação e desmaterialização dos procedimentos nos transportes no contexto nacional e transfronteiriço, bem como a redução de custos administrativos e dos tempos de trânsito das mercadorias.

O projeto envolve a construção de um novo Modelo de Referência Nacional e a implementação em cada Administração Portuária, incluindo a instalação de hardware e software de base necessários ao funcionamento desta plataforma.

A JUL, um projeto da Associação dos Portos de Portugal de que a APRAM é membro fundador, é um investimento que atinge os 5,1 milhões, cofinanciada a fundo perdido pelo Compete 2020, em 85%.

Read more...

Cruzeiros: Portos da Madeira resultados 2018

2019-03-01

O número de escalas dos navios de cruzeiro que estiveram nos Portos do Funchal e do Porto Santo, no ano passado, foi exatamente o mesmo do ano anterior: 293.

Em termos de passageiros, recebemos em 2018, 541 467 passageiros, mais 879 pessoas que em 2017 que se ficou pelos 540 588 passageiros.

Isto se analisarmos os totais. Por porto, o Funchal teve menos seis escalas e menos 1341 passageiros. O Porto Santo cresceu, teve precisamente mais 6 escalas e mais 2220 passageiros que em 2017.

A Presidente do Conselho de Administração da APRAM, Lígia Correia considera que em termos globais, “conseguimos estabilizar os nossos resultados neste sector, apesar de algumas oscilações, relacionadas com fenómenos pontuais geopolíticos que afetam a região mediterrânica e que são também visíveis no turismo tradicional.”

Acrescenta que “mantivemos a tendência natural de crescimento no número de passageiros, o que se explica pelo facto dos navios serem maiores e com mais capacidade de alojamento. A nossa média por navio tem vindo a crescer. Em 2016 era de 1796, em 2017 subiu para 1866 e no ano que passou, situou-se nos 1900.”

Ligia Correia lembra que as reservas são feitas com “muita antecedência e é com base nelas que projetamos os resultados para cada ano. Há sempre alterações.”

Assim, no ano passado “tivemos 14 cancelamentos, devido ao mau tempo no nosso porto ou em rota. Houve outras 20 escalas canceladas, devido a alterações no itinerário e mais 6, por atraso na entrega do navio por parte do estaleiro ou por avaria ou por reforma. No entanto, tivemos também 17 escalas adicionais ou alteradas na data.”

A rota Madeira-Canárias-Cabo Verde representa mais de 2 milhões e 700 mil passageiros, segundo dados de 2017. Lígia Correia afirma que a nossa região “posiciona-se como destino âncora, pois num cruzeiro importa o itinerário, no seu todo, mas há sempre destinos que são mais atrativos e que podem ser decisivos na escolha de um percurso.”

Read more...

Cruzeiros: janeiro confirma tendência de crescimento

2019-03-01

O Porto do Funchal subiu no passado mês de janeiro em todas as variantes, à exceção das escalas, onde manteve o número do mês homologo do ano anterior, 32.

O movimento de passageiros no primeiro mês de 2019 totalizou 69 279 passageiros, mais 9%, comparativamente a janeiro de 2018 e houve crescimento também no número de embarcados, 176 (+3) e desembarcados, 166 (+2).

O número de tripulantes foi de 25 054, (+1592 tripulantes).

Read more...

Cais da Ponta do Sol: começaram as obras

2019-03-01

A empreitada de Reabilitação e Requalificação do Cais da Ponta do Sol iniciou-se neste mês de fevereiro, prevendo-se a sua conclusão dentro de nove meses.

Trata-se de um investimento do Governo Regional, através da APRAM, que atinge os cerca de 572 000 euros.

Neste momento, decorre o chamado lote 1 ou seja, a intervenção na falésia, reabilitando e executando uma nova contenção daquela arriba. Esta parte dos trabalhos custa quase 297 000 euros e está a ser efetuada pela AFAVIAS, Engenharia e construções, S.A., levando cerca de quatro meses.

O lote 2 abrange os pavimentos, paramentos e iluminação do cais, num valor total de cerca de 275 000 euros, uma obra adjudicada à Etermar que deverá ser executada em quatro meses e meio.

Os custos desta intervenção no Cais da Ponta do Sol, construído entre os anos de 1848 e 1850, são comparticipados em 85% pelo 

no âmbito do Programa Madeira 14-20.

Read more...

Mercadorias: continua a tendência de crescimento

2019-03-01

O movimento global de mercadorias nos portos da Madeira cresceu 1% no ano passado, em comparação com o ano de 2017.

No total, registaram-se 1 420 494 toneladas, entre carga contentorizada, carga convencional, granéis sólidos e líquidos.

O Porto do Caniçal, o porto de mercadorias da Madeira, atingiu 1 024 980 toneladas, mais 2% que no ano anterior que se situou nas 1 005 475 toneladas.

Crescimento também no Porto do Porto Santo que atingiu em 2018 um movimento total de 26 356 toneladas, mais 3% que em 2017 (25 506).

O Terminal dos Socorridos movimentou 59 871 toneladas, o que representou um acréscimo de 7% relativamente a 2017.

A CLCM é que baixou 2%, pois das 313 319 toneladas apuradas em 2017 passou para 305 926 toneladas em 2018.

Read more...

FaLang translation system by Faboba