Portos da Madeira

 

LIGAMOS MUNDOS, UNIMOS PESSOAS!

 

MOVIMENTO DE NAVIOS



JUN

Pontinha: encerramento parcial da faixa norte da estrada

A reabilitação da fachada poente em alvenarias de pedra do Forte de Nossa Senhora da Conceição no Porto do Funchal exige o encerramento parcial da faixa norte da estrada da pontinha, (túnel à entrada do porto e no acesso ao edifício, junto à gare da Porto Santo Line) por razões de segurança. 

A APRAM detetou a queda de algumas pedras e no imediato, tratou do lançamento dos procedimentos necessários, de forma a colocar com urgência a empreitada no terreno. 

A fachada em alvenaria de pedra vai ser submetida a um processo de desmatação e remoção de materiais vegetais e posteriormente, serão feitos os trabalhos de reparação e reabilitação das juntas entre pedras, “de modo a evitar os problemas de queda de pedras dos elementos que formam parte da referida alvenaria”, preservando e salvaguardando “a integridade física dos utilizados do Porto do Funchal,” refere a memória descritiva desta empreitada.

 Os trabalhos de reabilitação da responsabilidade da  empresa “ETERMAR – Engenharia e Construção, S.A.” preveem a aplicação de uma argamassa à base de cal, para restituir as juntas entre pedras e dar a sustentação necessária aos blocos de pedra. 

Calcula-se que esta obra demore 60 dias a concluir-se e representa um investimento da APRAM perto dos 40 mil euros.

Ler mais...
 
ABR

Substituição dos cabeços da Pontinha em fase de adjudicação

A obra de substituição dos 36 cabeços de amarração existentes nos cais 2 e 3 do Porto do Funchal, por outros de 150 toneladas de capacidade, está em fase de adjudicação, devendo estar no terreno no primeiro semestre deste ano.

Esta intervenção que custará cerca de 890 mil euros, insere-se no Plano Estratégico do Governo Regional, de garantir a competitividade deste porto atlântico, numa altura em que cada vez mais se aposta em navios de maior tonelagem e em que a indústria de cruzeiros está em clara expansão. Segundo a Associação das Companhias de Cruzeiro, CLIA. só este ano, ficarão prontos e entregues 24 novos navios.

A intervenção no Porto do Funchal vai desenvolver-se em três anos, 2019, 2020 e 2021, um faseamento que visa garantir a operacionalidade permanente do porto.

A decisão de substituir os cabeços por outros de maior capacidade, implicou estudar previamente a estrutura da pontinha, por questões de segurança.

Foi assim realizada uma campanha de prospeção, feita pela ETERMAR, Engenharia & Construções, S.A., composta por quatro sondagens geológicas, acompanhadas de ensaios SPT (Standard Penetration Test), a fim de determinar a profundidade atingida pelo enrocamento de fundação, bem como a resistência da areia subjacente.

A recolha de dados permitiu concluir que a estrutura do cais é estável, não havendo necessidade de mexer na fundação, mas apenas reforçar a superestrutura.

O projeto de execução foi elaborado pela WW, Consultores de Hidráulica e Obras Marítimas, S.A.

Ler mais...
 
ABR

Porto do Funchal: mais escalas e passageiros no 1.º trimestre

O Porto do Funchal cresceu em todas as variantes no primeiro trimestre deste ano, tendo registado um aumento de 3,4% em escalas e 14,3% em passageiros, em comparação com o período homologo do ano passado.

O movimento de 183 429 passageiros atingiu neste trimestre os 209 641 passageiros e as 89 escalas subiram para 92.

Subidas também no número de pessoas que embarcaram ou desembarcaram no Porto do Funchal que passou de 389 embarques nos primeiros três meses de 2018 para 737 neste último trimestre e de 377 para 502 desembarques.

Nos primeiros meses deste ano, já visitaram a Madeira 209 641 passageiros e 74 251 tripulantes.

Analisando por meses e comparando com o mês homologo de 218, março foi o que teve mais escalas,34, mais 3,03%, e mais passageiros, 77 025 que se traduziu num aumento percentual de17,31%.

Em termos de crescimento, face ao mesmo período do ano anterior, em fevereiro houve 26 escalas, mais 8,33, e 63 337 passageiros, mais 17,32%.

Ler mais...
 
ABR

JUL: APRAM na linha da frente

A JUL, Janela Única Logística, a plataforma informática que vai colocar os portos portugueses na liderança dos processos de digitalização portuária vai funcionar em pleno no dia 8 de abril, nos portos da Madeira, (Funchal, Caniçal e Porto Santo) considerados primeiro porto piloto deste projeto.

Depois de ter entrado em produtivo no passado dia um de abril, com um período de transição da antiga JUP, Janela Única Portuária para a JUL, a partir das 00h00 do próximo dia 8 as escalas com ETA serão só e apenas lançadas nesta nova plataforma.

A Presidente do Conselho de Administração da APRAM, Lígia Correia lembra que o sucesso na implementação desta nova plataforma nos portos da Madeira, implicou “mais de um ano de sucessivas reuniões na região e no continente, de ações de formação que envolveram mais de uma centena de pessoas da comunidade portuária madeirense e uma segunda fase de dois meses e meio de testes intensivos que trouxeram muito trabalho acrescido, ao replicar duplamente os dados na JUP e na JUL, mas permitiram que se cumprissem atempadamente as várias etapas para o funcionamento pleno desta nova plataforma.”

“É de salientar que isto só foi possível, com o empenho e dedicação de toda a comunidade portuária, públicos e privados, que enriqueceram esta ferramenta que vai agora ser adaptada nos portos nacionais, tendo em conta as suas próprias especificidades, de modo a harmonizarmos os procedimentos em todos os portos portugueses”, considera Lígia Correia.

A construção desta plataforma digital do sistema logístico-portuário começou em março do ano passado, na Madeira, e envolveu mais de uma centena de funcionários de várias entidades públicas e privadas da região. Em outubro iniciaram-se os primeiros testes e a formação para todos os utilizadores.

A APRAM foi escolhida como primeiro porto piloto, precisamente por reunir realidades diferenciadas como o Porto do Funchal, o Porto do Caniçal e o Porto do Porto Santo.

A JUL alarga a JUP, a Janela Única Portuária a toda a cadeia logística, integrando os meios de transporte terrestres e as ligações aos portos secos e plataformas logísticas, numa lógica intermodal.

A ideia é assegurar uma maior fluidez de informação e aumentar a eficiência dos portos portugueses e das respetivas cadeias logísticas, através da simplificação e desmaterialização dos procedimentos nos transportes no contexto nacional e transfronteiriço, bem como a redução de custos administrativos e dos tempos de trânsito das mercadorias.

O projeto envolve a construção de um novo Modelo de Referência Nacional e a implementação em cada Administração Portuária, incluindo a instalação de hardware e software de base necessários ao funcionamento desta plataforma.

A JUL, um projeto da Associação dos Portos de Portugal de que a APRAM é membro fundador, é um investimento que atinge os 5,1 milhões, cofinanciada a fundo perdido pelo Compete 2020, em 85%.

Ler mais...
 

 

 

FaLang translation system by Faboba