A obra de reabilitação do Porto de Recreio de Santa Cruz deve estar no terreno em meados de outubro deste ano e vai desenvolver-se em duas fases.

A convicção é do Vice-Presidente do Governo Regional que visitou o local recentemente, onde anunciou que a primeira fase prevê a recuperação de todo o acesso rodoviário e das instalações sanitárias e a segunda, a construção do reforço marítimo, bem como a reabilitação de todo o terrapleno, parcialmente destruído pelo mar.

Um investimento total que deverá atingir os nove milhões de euros, sendo que dois milhões e meio serão aplicados já nesta primeira fase.

A Presidente do Conselho de Administração da APRAM, S.A., explica que “é fundamental estabilizar a contenção da estrada de acesso ao cais, mas o grande peso desta intervenção é a imponente obra de proteção marítima, com um comprimento total de aproximadamente 320 metros, que pretende garantir a manutenção futura da estabilidade dessa contenção.”

Paula Cabaço afirma que a nova obra “vai dar continuidade e enraizar o molhe existente.”

De acordo com o respetivo projeto, a estrutura deste molhe é do tipo de talude e apresenta um manto de proteção com duas camadas de tetrápodes de 16 toneladas, assentes sobre um submanto de enrocamento de uma a duas toneladas.

O projeto de execução foi antecedido de outras atividades, nomeadamente, um levantamento topo-hidrográfico, uma inspeção subaquática e um estudo geológico-geotécnico, com base em cinco sondagens na estrada de acesso ao cais.

FaLang translation system by Faboba